Login:    Senha:   
(19) 3318-4332 / (19) 3318-3614
contato@escritoriocontabilbrasil.com.br
 

Notícias

 

Como PJ economia de impostos pode ser de mais de 30%

Postado 04/03/2017

Vivemos tempos de discussão de temas como flexibilização de contratos, jornadas e salários, e de como se pode pagar menos impostos sem infringir a legislação.

 

Você, profissional desejado, especialmente que detém mão de obra especializada ou que pertence a profissão regulamentada por órgão de classe sabia que como pessoa jurídica você pagaria 30% menos impostos do que como pessoa física, de cara ainda passaria a custar 20% mais barato para a empresa que contrata seus serviços e, por isso, poderia planejar melhor sua vida financeira, tributária, sua jornada de trabalho, sua equipe, sua carreira, seu futuro e até a sua aposentaria?

 

Algumas instituições brasileiras vendem a décadas a ideia que o registro em carteira e a CLT são as maiores benesses para proteger você no universo corporativo. Mas você sabia que enquanto isso na Europa e nos EUA os profissionais tem a possibilidade de negociar e gerir seus contratos de trabalho, seus ganhos e tudo que guarda relação com sua carreira, sem ser obrigado a delegar isso ao governo?

 

Você sabia que, por exemplo, um trabalhador CLT que tem salário bruto de R$ 10.000,00, custa mensalmente para seu empregador R$ 12.800,00, e recebe líquido apenas R$ 7.678,24 menos suas “contribuições sindicais”? Que mesmo ganhando R$ 10.000,00 bruto não consegue escolher com quanto contribuir para a previdência social, nem para menos, nem para mais, e ainda está limitado a uma contribuição máxima no valor de R$ 608,44, para uma aposentaria de R$ 5.531,31?

 

Como eliminar legalmente esse intermediário entre você e seus clientes? Um intermediário que fica com R$ 5.121,76 e que traz zero de benefício a sua carreira?

 

A resposta para muitos empreendedores é simples: torne-se uma pessoa jurídica.

 

Utilizando-nos do exemplo acima, como pessoa jurídica você poderá negociar uma remuneração muito melhor, uma vez que custará menos ao seu contratante. Poderá negociar contratos, jornada, condições. Poderá escolher com quanto você deseja contribuir para a previdência social, terá acesso aos lucros da sua empresa sem pagar adicional de impostos para isso, pagamento um imposto que se inicia em 6% do valor faturado no mês, uma previdência pelo valor mínimo e fazer sobrar para investir e gerir seus recursos e sua carreira como e onde quiser.

 

Economicamente, como pessoa jurídica, recebendo os mesmos R$ 10.000,00 (considerando que você não renegocie seus contratos) você poderá contribuir sobre o valor de um salário mínimo apenas, R$ 103,07, pagar 6% de impostos, R$ 103,07, não pagar sindicatos, e fazer sobrar nas suas mãos R$ 9.296,93 líquidos, totalmente dentro da lei, que já são R$ 1.618,69 a mais se comparado ao que você consegue como pessoa física.

 

Isso são R$ 19.424,27 a mais nas suas mãos em 1 ano!!! E quanto maior a sua renda mensal como pessoa física maior a economia como pessoa jurídica.

 

Você pode viver a flexibilização e a economia trabalhista de países de primeiro mundo aqui mesmo no Brasil! Agende uma reunião, venha fazer uma simulação e saber mais a respeito!

 

Escritório Contábil Brasil

Rua Acrisio de Camargo, 209. Jardim Pau Preto.

Indaiatuba – Fone (19) 3318 4332

www.escritoriocontabilbrasil.com.br